quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Os Putos


Há um fenómeno que tenho vindo a notar e que parece passar despercebido à maioria das pessoas: a cada vez maior, infantilização dos jovens.

Antigamente, no tempo dos meus avós, as pessoas aos 20 anos já trabalhavam há uma porrada de anos, estavam casadas e tinham filhos. Hoje aos 20 anos as pessoas nem estrelar um ovo sabem (ok posso estar a exagerar, mas já vi mesmo casos em que isto é verídico!).

Oi? O que é que aconteceu durante a geração intermédia para isto acontecer? Nem 8 nem 80 meus amigos! Eu fico chocada quando ouço colegas da faculdade a dizerem que são os pais quem os acorda de manhã (já ouviram falar em despertadores?), que são os pais que lhes fazem o almocinho e o lanchinho, que são os pais que lhes tratam dos assuntos burocráticos relativos à faculdade. Então calma lá, a maioridade não é aos 18 anos?? Já não deviam de saber fazer pela vida?

Eu bem sei que as coisas mudaram desde o tempo dos meus avós. Bem sei que hoje felizmente as pessoas estudam mais, e consequentemente até mais tarde e que também por isso, são financeiramente dependentes dos pais até mais tarde. Mas porra o que é que essa merda tem a ver com não saberem fazer um cú da vida? Juro que me faz confusão, cada vez que imagino que isto é o futuro do nosso país fico com medo!

A pergunta que se põe aqui é: estarão os jovens de hoje a ficar mais bem preparados para o futuro, ou estarão antes a estupidificar?

6 comentários:

Danielle De Sotti Novais disse...

Ah pois é e pior disso tudo é que a maioria das pessoas acham que isso é normal mas não, não é. Depois de alguns anos os pais vão perceber que afinal estiveram o tempo todo a criar filhos inúteis e que não sabem fazer nada e aí o que vão fazer? o.O

Fifi C disse...

pois é que é mesmo. mas olha que também já assisti a casos em que os filhos crescem, casam e têm os seus próprios filhos, e os paizinhos é que ainda continuam a orienta-los em tudo, como se eles fossem muito estúpidos.

Rute Ramos disse...

Oi?? Espera lá.......estão a misturar as coisas!! Nao fui, nem sou nenhuma inútil,muito pelo contrario, e enquanto vivi com os meus pais até aos meus 30 anos, as refeições eram feitas pela minha mãe, porque comíamos em família, e muitas vezes era acordada pelo meu pai para ir para a faculdade!! And so what

Rute Ramos disse...

Oi??? Estão a confundir as coisas....... Nunca fui nenhuma inútil e enquanto vivi com os meus pais até aos meus 30 anos, se a família estava toda em casa e como comíamos em família, era a minha mãe que cozinhava porque tem melhor mão do que qq outro que lá vivia, e metas vezes qdo andava na faculdade e o meu pai acordava antes de mim era ele que me acordava.

Rute Ramos disse...

Sou inútil por isso?? Naaooooooo!! Tem que viver mais para generalizar tanto as situações da vida!!

Fifi disse...

Rute, o problema aqui não são os pais cozinharem ou fazerem coisas pelos filhos como acordá-los de vez em quando. Isso é absolutamente normal. Mas isso não impede os filhos de também saberem cozinhar, arrumar as suas próprias coisas, tratar dos seus próprios assuntos como faculdade, trabalho, carro, coisas burocráticas... Uma pessoa com mais de 18 anos já deve ter capacidades intelectuais para se desenrascar sozinho na vida. Não estou a dizer que não possa ter ajudas, acho que não devem é depender dos pais para tudo. Até porque a maior parte das vezes essas pessoas que dependem dos pais para lhes fazerem todas as tarefas chatas, depois quando é para ir sair à noite ou viajar, de repente passam a ser muito adultas. Eu acho que se uma pessoa é crescida para o que lhe convém, também tem que gramar com as partes menos boas, faz parte de ser adulto.
É óbvio que este post é uma generalização, e como sempre, por uns pagam os outros e há situações e situações, mas eu conheço muita gente, com mais de 30 anos que graças a terem tido sempre os paizinhos a fazerem-lhes tudo, hoje são completamente inúteis, e acabam por sacrificar os pais e continuarem a ser criancinhas autenticas, e isso acaba por não ser bom nem para eles, nem para os pais, porque os pais não são eternos, e um dia eles vão ter que se safar sozinhos.